11 Junho 2021

Transformação Digital: da automação à redução de custos

Resultados. Todas as empresas querem, desde sempre, gerar mais resultados, serem mais lucrativas e mais competitivas no mercado em que atuam.

E, se antigamente já todas as organizações tinham esta premissa como objetivo, hoje em dia, num mercado tão competitivo e em constante mudança e com um consumidor cada vez mais digital, informado e refreado no consumo, é crucial que as empresas sejam mais ágeis, eficientes e flexíveis.

É facto que a pandemia acelerou a transformação digital e, que passou a fazer parte das agendas dos gestores ao trazer inovação, conectividade e automação para os seus processos e tomadas de decisão. E, as empresas que se querem manter competitivas e rentáveis têm de olhar para as soluções de Data Analytics e Inteligência Artificial como uma ferramenta essencial para desenvolver estratégias bem estruturadas, tomar decisões mais assertivas e garantir a otimização de todos os processos da organização.

Processos repetitivos e complexos, que requerem muito trabalho manual e muito tempo gasto por parte dos colaboradores, ao serem automatizados, representam ganhos de grande relevância ao nível da produtividade e eficiência, além de fluxos de trabalho mais ágeis, centralizados e flexíveis, originando ainda uma redução de custos na organização.

A linha de produção de uma fábrica, por exemplo, ou um sistema de e-commerce parado gera prejuízos significativos para as organizações. Ao adotar soluções tecnológicas disruptivas que automatizem processos mais rotineiros e demorados, a empresa não só elimina gastos supérfluos como liberta os colaboradores para tarefas mais exigentes, inovadoras e que exigem um conhecimento mais profundo, ganhando mais inovação, maior eficiência e flexibilidade.

O mesmo acontece com uma gestão mais eficiente do stock, eliminando o desperdício e investimentos desnecessários, ou através de análises preditivas mais precisas conseguir fazer um ajuste das operações consoante a procura, evitando assim custos desnecessários.

Além disso, já pensou no tempo gasto pelos colaboradores a introduzir documentos? Do departamento Financeiro aos Recursos Humanos, muitos documentos são introduzidos manualmente nos sistemas diariamente. Ao conseguir integrar e automatizar esta tarefa, as equipas ganham tempo e precisão no acesso aos dados necessários.

Sistemas baseados em IA permitem ler documentos, como faturas ou contratos, a uma velocidade que um ser humano não seria capaz, o que permite poupar tempo e minimizar erros, libertando os colaboradores para tarefas mais complexas.

Outro aspeto importante a ressalvar é que a automatização permite a padronização e a consistência nos resultados, o que aumenta a qualidade do produto final. Isto leva a um aumento da taxa de retenção e a conquista de novos clientes ao ter maiores vantagens competitivas face à sua concorrência.

Processos automatizados podem significar maior eficiência operacional, mas também diminuição do tempo de colocação dos produtos no mercado, melhor experiência do cliente e uma resposta mais personalizada, para além de custos estruturais mais baixos.

A tecnologia permite-lhe ter uma visão total dos processos de negócio e ao mesmo tempo monitorizar, otimizar e melhorar cada um deles.  De acordo com um estudo recente da IBM, 91% das organizações usam pelo menos alguma automação básica.

Impacto no Cliente

Como vimos anteriormente, a automação não gera impacto só nos processos de negócio, mas é também determinante na relação com o cliente conseguindo melhorar, em muito, o seu nível de satisfação e fidelização. É cada vez mais frequente a automação de processos no atendimento ao cliente através, por exemplo, de chatbots ou assistentes de voz.

A pandemia gerou o aumento de compras online, com isso os consumidores tornaram-se mais exigentes não só nos prazos de entrega, como nas experiências que as marcas dão. Hoje os clientes querem experiências impactantes, personalizadas e um serviço eficiente e rápido. Querem conveniência e um atendimento 24/7.

Em 2024, a Insider Intelligence prevê que os gastos do consumidor no retalho através de chatbots em todo o mundo chegarão a US $ 142 biliões, em comparação com US $ 2,8 biliões em 2019.

Com recurso à Inteligência Artificial e ao Machine Learning, os chatbots ajudam os clientes a agendar serviços, fazem recomendações, reservas, resolvem problemas ou prestam esclarecimentos. Mas os sistemas automatizados trazem muitas outras vantagens, como lembretes de renovação de um serviço ao cliente, bem como a possibilidade de potenciar o cross-sell.

As soluções tecnológicas disruptivas são, sem dúvida, poderosas pois permitem para além de reduzir custos e melhorar a eficiência operacional, oferecer um serviço de excelência e diferenciador ao criarem uma experiência mais impactante e agradável para o cliente, o que leva naturalmente a melhores resultados financeiros e a um aumento da notoriedade da marca.

 

 

 José Oliveira BI4ALL
  José Oliveira         
        CEO