21 Março 2019

Prever o comportamento do Consumidor com Big Data

Devido ao enorme volume de informação disponível na sua organização, o processo de recolha de dados sobre os seus clientes e a análise dos seus comportamentos e hábitos de compra pode ser um processo moroso, e se não for feito de forma correta, podemos estar a basear-nos em informação limitada o que nos pode levar a tomar decisões erradas, interferindo assim na rentabilidade da empresa.

Hoje em dia, conhecer os seus clientes é fator essencial para poder desenvolver e implementar uma estratégia de marketing e vendas eficaz e assertiva. E é aqui que a tecnologia exerce um enorme impacto. As empresas recorrem ao Big Data para que os dados tenham significado e inteligência. As soluções tecnológicas dão assim poder às organizações e permitem que os decisores possam criar e desenvolver campanhas mais segmentadas de acordo com os seus clientes, tomar as melhores decisões, antecipar cenários e descobrir novas oportunidades. Há nesta análise uma enorme riqueza na informação, desde a perceção da marca, produto ou o nível de satisfação do cliente, por exemplo.

O Big Data torna-se uma ferramenta crucial e competitiva para qualquer organização que se queira manter no mercado com uma performance competitiva. Contribuindo para que crie um perfil mais detalhado do cliente, seja este B2B ou B2C.

Sabe quem são os seus clientes e como se relacionam com a sua marca?

Com a tecnologia correta, as marcas têm acesso a uma visão de 360 graus e a insights que permitem conhecer os seus clientes e potenciais clientes, podendo assim desenvolver e direcionar as campanhas de marketing de acordo com os seus padrões, histórico de compras, preferências e comportamentos.

Segundo a IDC, as receitas mundiais para as soluções de Big Data e Business Analytics devem chegar a US$ 260 mil milhões em 2022 com uma taxa de crescimento anual de 11,9% durante o período de previsão 2017-2022.  No White Paper “Dados 2025”, publicado em 2017, a IDC prevê que o volume de dados gerados em todo o mundo aumente dez vezes num período de oito anos (2017-2025), totalizando os 163 zettabytes (ZB).

O Big Data permite coletar, armazenar e analisar um grande número de dados estruturados (gerados em fontes mais tradicionais) e não estruturados (oriundos da IoT ou das redes sociais), conseguindo informações fiáveis sobre o mercado, o negócio e os consumidores. Através do Big Data pode, por exemplo, combinar dados provenientes das redes sociais, blogs, sites, pesquisas online, bem como cruzar essa informação com a que já tem, para ficar assim com uma visão mais ampla e que se traduzirá em insights poderosos.

Com o Big Data, é possível conhecer o perfil do consumidor desde a forma como interage na internet aos seus padrões de compra permitindo poder traçar uma estratégia única e personalizada, o que potencia um aumento do ROI das campanhas de marketing e vendas.

Cada vez mais, os consumidores procuram que os serviços e/ou produtos sejam mais personalizados e ligados à emoção, oferecendo os benefícios e a distinção que os clientes procuram, a um preço competitivo. Com o uso eficiente do Big Data, pode oferecer um serviço e/ou produto único e atrativo, de acordo com as suas expectativas, interesses e necessidades, o que abre caminho a muitas oportunidades de negócio e permite trazer mais inteligência para o seu negócio.

O que alcança com o Big Data?

  • Recolha e análise dos dados que os consumidores deixam todos os dias na sua pegada digital. (ver infografia sobre o que acontece ao minuto na internet)
  • Segmentação das campanhas de acordo com os perfis e as características dos clientes e potenciais clientes
  • Análise em real-time do comportamento do consumidor, proporcionando conteúdos personalizados e eficazes no momento certo
  • Atendimento eficaz e direcionado, satisfazendo um cliente que a cada dia é mais informado e exigente
  • Identificação de comportamentos e padrões de compra, promovendo o desenvolvimento de produtos e serviços mais eficazes
  • Conhecer melhor a concorrência, o que permite desenvolver estratégias mais assertivas
  • Análises preditivas, fazendo um trabalho antecipado para proporcionar uma melhor experiência final e tirar partido de novas oportunidades de negócio
  • Através de dados históricos da empresa e do mercado, identificação de oportunidades de crescimento ou nichos de mercado mais lucrativos