10 Janeiro 2019

Porque é que o Big Data é tão importante para a minha Organização?

Segundo a Gartner o mundo gera, diariamente, 2.2 milhões de terabytes e prevê-se que em 2020, serão gerados cerca de 1,7 megabytes de novas informações por segundo para cada habitante. Mas que desafios trazem estes números às empresas? Como podem as organizações transformar estes dados em insights? Que leitura podem as empresas fazer de forma a responder com rapidez e eficácia a este no Mundo Global e ininterruptamente ligado?

De acordo com o SNS Research,  o mercado Big Data irá atingir US$ 72 mil milhões em hardware, software e serviços até 2020. Sendo que as empresas que investem em Big Data, também de acordo com a Gartner, são cinco vezes mais propensas a tomar decisões mais rápidas do que a concorrência. A previsão é que até 2020 haja um total de 40 trilião de gigabytes de dados no mundo.

 

Que impacto tem então o Big Data?

Tendo em conta que hoje em dia todos nós geramos e lidamos com dados de forma constante, que impacto teria nas empresas esta avalanche de informação sem um conjunto de ferramentas que permitisse transformar esta enorme quantidade de dados em insights? As possibilidades do Big Data são enormes, e não falamos só em as empresas conhecerem os seus clientes, mas também em reduzirem custos, otimizarem processos, melhorarem a tomada de decisão, entre inúmeros outros benefícios. Na verdade, o Big Data apresenta um sem número de possibilidades às empresas.

O termo Big Data é utilizado para definir um conjunto de ferramentas que permitem agregar e analisar um conjunto de dados, estruturados e não estruturados, em tempo real. Através desta análise, é possível que os gestores e decisores consigam interpretar e padronizar, por exemplo, comportamentos ou tendências, tendo assim um conhecimento muito mais profundo do seu cliente. Qualquer organização consegue, portanto, antever problemas e preparar soluções atempadamente.

Com o Big Data é possível acelerar a tomada de decisões por parte dos gestores e permitir um alinhamento da estratégia adequada, conseguindo assim, por exemplo, antecipar tendências de consumo. Permite ainda uma adaptação dos processos internos e da estrutura organizacional à nova realidade. Uma realidade pautada por mudanças constantes que se podem traduzir em oportunidades ou ameaças.

A realidade é que só com um planeamento estratégico eficaz, as empresas se conseguem antecipar e diferenciar da concorrência. No fundo, é pegar no conhecimento que já existe dentro da sua organização e otimizá-lo, transformando-o em insights.

O Big Data permite uma série de benefícios na sua Organização, nomeadamente:

potencial big data

 

Mas como seria o mundo atualmente sem o Big Data?

Como conseguiriam as organizações organizar e interpretar o volume de dados que lhes chegam diariamente? Que impacto teria no seu negócio?

As empresas que não se capacitarem que os dados só têm valor quando são reunidos, armazenados e interpretados, como base de melhores decisões estratégicas, perdem competitividade e muito dificilmente conseguirão sobreviver num mercado onde os dados são um ativo poderosíssimo.

Uma utilização inteligente dos dados permite melhorar o produto ou serviço, saber quais as estratégias de marketing mais eficientes, como podem os custos ser otimizados de forma a tornar o negócio mais eficiente, como lidar com a concorrência ou conhecer o cliente.

Se agora as decisões de negócio e estratégicas podem ser tomadas com base em prognósticos realistas, sem o Big Data os decisores orientavam-se sobretudo pela intuição. Hoje as suposições são substituídas por dados, baseados numa análise feita em tempo real de toda a informação disponível na organização.