21 Setembro 2020

O poder da IA no Retalho e no eCommerce

Quem são os meus clientes? Onde devo abrir mais lojas? Como posso potenciar a minha loja online e diminuir a taxa de carrinhos abandonados?

O setor do retalho está a passar por grandes mudanças muito impulsionadas por novos canais e novas formas de relacionamento com o consumidor, que exige hoje conveniência, rapidez de resposta, autenticidade e novidade.

Estamos perante um consumidor cada vez mais exigente, digital e informado, o que impõe por parte dos retalhistas uma gestão mais eficiente e um serviço ao cliente imediato e de excelência.

Ao longo dos últimos anos, o setor passou a olhar mais atentamente para as soluções de Inteligência Artificial (IA), uma vez que estas permitem, por exemplo, automatizar processos, conhecer as tendências de compra dos seus clientes, potenciar o cross sell e o upselling com um aconselhamento mais certeiro e otimizar todos os processos internos garantindo maior eficiência e rentabilidade.

Com recurso às soluções de Data Analytics e IA consegue saber tudo o que se passa na sua loja, melhorar processos operacionais, desenvolver novos produtos e serviços e direcionar a sua oferta, potenciando assim pontos de venda mais dinâmicos, experiências de compra mais personalizadas, lojas online melhoradas e eficientes e produtos mais atrativos.

De acordo com um relatório da Gartner, a implementação de soluções baseadas em IA aumentou em 270% nos últimos quatro anos. Estes números são avassaladores e mostram um crescimento exponencial que leva as organizações a olharem atentamente para os benefícios e oportunidades que a tecnologia lhes dá tanto no relacionamento com o cliente, como ao nível da gestão de topo.

A tecnologia permite transformar milhões de dados, produzidos diariamente, em insights vantajosos, o que traz maiores vantagens competitivas e um aumento da performance de toda a organização.

O recurso a tecnologias como chatbots, voicebots, reconhecimento de imagem e vídeo, permite um serviço de apoio ao cliente de excelência 24/7, o envio de promoções personalizadas, a recomendação de produtos específicos consoante o histórico de compras, ou simplesmente apresentar aos clientes os produtos que procuram de determinada categoria.

A utilização de soluções tecnológicas no retalho ajuda os decisores a darem respostas rápidas, precisas e adequadas a um mercado instável e cada dia mais digital. Com uma análise de dados eficiente, aliada a soluções de inteligência artificial a sua empresa ganha agilidade, competitividade e adaptabilidade, o que garante as melhores decisões estratégicas, melhora a operação logística, reduz custos e aumenta a performance do negócio.

A IA apresenta-se como a chave que permite uma personalização melhorada e uma experiência de compra de excelência, tal como os consumidores hoje exigem. Além disso, a nível estratégico, operacional e de gestão oferece mais inteligência aos negócios.

Com o enorme volume de dados com que as organizações hoje trabalham, a implementação de soluções baseadas em IA é a forma ideal de dar resposta a situações (cada vez mais recorrentes e comuns na atividade de uma organização) em que a capacidade analítica dos seres humanos tende a ser um desafio face à velocidade e complexidade dos negócios, funcionando como uma importantíssima ferramenta de resolução de tarefas. É assim possível libertar os colaboradores para tarefas mais criativas e estratégicas, ajudando-os a criar mais valor à organização.

O potencial da IA é imenso para qualquer empresa e, num momento em que de forma transversal a todas as organizações e setores, são medidos e previstos os impactos de um mercado em constante mutação, torna-se cada vez mais evidente que a implementação de soluções de Inteligência Artificial, ao longo dos próximos anos já não é uma incógnita, mas sim uma certeza. Será apenas uma questão de tempo até estar presente e fazer parte do dia-a-dia das organizações, e deverá ser encarado como um processo de adaptação e reflexão por parte de todos os agentes económicos.

 

 José Oliveira BI4ALL
  José Oliveira         
        CEO