22 Janeiro 2019

Descubra como aumentar a performance da sua empresa

Nos dias de hoje a digitalização é um pilar fundamental para uma economia competitiva e inclusiva. A conversão para o digital representa um novo espaço em que todos os intervenientes económicos se podem relacionar, com vantagens evidentes de redução de barreiras geográficas, minimização do tempo essencial para a execução de cada processo e na criação de um mercado verdadeiramente global para as empresas que nele participam de forma mais ativa. Mas, como podemos transformar a digitalização de processos numa vantagem competitiva?

Se, por um lado, existe já um enorme número de organizações que dispõe de serviços digitais sofisticados, por outro, existem empresas que ainda estão bastante atrás no que diz respeito à transformação digital.

De acordo com a IDC, apenas 37% das organizações nacionais têm uma estratégia de transformação digital alinhada com a estratégia de negócio. E, neste sentido, é urgente que se ajuste o modelo de negócio beneficiando dos avanços tecnológicos, em prol da maximização de dados úteis para que, finalmente, se possa prestar uma melhor experiência ao Cliente. A tecnologia, atualmente, já não afeta apenas os produtos ou serviços que a empresa comercializa ou a forma como os comercializa, afeta também todos os processos internos de uma organização. Desta forma, a digitalização de processos é hoje um tema que representa, para as empresas, novos desafios e novas oportunidades, seja qual for o seu setor de atividade.

Contudo, segundo Nova SBE, 60% das empresas nacionais considera que tem falta de conhecimento para enfrentar esta transformação digital. E, neste contexto, é importante que se tenha em consideração que existem algumas limitações para as organizações que as impedem de conseguir fazer uma transição rápida para o digital. Apesar desta situação, o governo português anunciou, recentemente, um novo conjunto de medidas e incentivos para que as empresas possam digitalizar os seus processos. O grande objetivo, desta iniciativa, é que as organizações acompanhem a transformação digital, tornando-a uma vantagem competitiva, pois nenhuma empresa sobrevive, atualmente, se não der uma resposta rápida e eficaz a um mercado que se apresenta global, num mundo digital.

No entanto, importa ter consciência de que existem ritmos diferentes de adaptação à digitalização. Em primeiro, estão as empresas que lideram a transformação digital, que tiram partido das mais recentes tendências e que têm uma forte presença digital. A estas, seguem-se as empresas que já se aperceberam da necessidade de existir uma presença online e que, consequentemente, começam a dar os primeiros passos na sua digitalização. E, em último, estão as empresas que perante a mudança permanecem estáticas nos meios tradicionais à espera de avançar para o novo mundo.

Assim, as organizações têm obrigatoriamente de se adaptar a uma economia em mudança, digital e onde lhes é exigido novas formas de trabalhar e de se posicionar face a clientes e fornecedores, cada vez mais exigentes quanto ao tempo de resposta. Através da digitalização, os processos tornam-se mais rápidos e eficazes, não só na altura de armazenar, mas também quando é necessário partilhar informações, exemplos esses que podem ser documentos escritos, relatórios, como também fotografia, áudio ou vídeo.

Vivemos, hoje em dia, num modelo de sociedade em que tudo gira em torno de dados, sendo que entre o ponto de partida, os dados e o de chegada, o conhecimento, estão as ferramentas de Big Data e Analytics. De acordo com a PWC, 73% das organizações perdem, ou perderam, oportunidades de negócio, porque não acedem à informação de forma eficiente.

Neste sentido, há cada vez mais um maior reconhecimento para as plataformas de Analytics, pois permitem a sincronização e a integração da informação recolhida de vários sistemas, e transformar essa mesma informação em insights valiosos para a empresa.

Assim, se pensarmos que tempo é dinheiro, um sistema que agilize os procedimentos, rentabilize o tempo e aumente a produtividade é, sem dúvida, essencial para que uma empresa obtenha uma boa performance.

 

 José Oliveira BI4ALL
  José Oliveira         
        CEO