9 Setembro 2019

Como o Data Analytics e a Inteligência Artificial estão a impactar o setor dos Transportes e Logística

Mais de um terço dos executivos que trabalham no setor dos Transporte e Logística acreditam que a automação de processos robóticos (RPA) trará a maior mudança para a indústria na próxima década. Quase um quarto (24%) espera que a Inteligência Artificial (IA) altere profundamente o setor. Um estudo realizado pela empresa Digital Reality a 100 executivos do setor revelou que 9 em cada 10 entrevistados (91%) estão continuamente à procura de aumentar os seus investimentos na sua infraestrutura de dados.

As soluções de Data Analytics e Inteligência Artificial têm imensas aplicações no setor dos Transportes e Logística. A otimização de processos, redução de custos operacionais e novos modelos de negócio são alguns dos benefícios que a sua empresa pode usufruir ao adotar tecnologias disruptivas.

Mas, as vantagens que a tecnologia pode trazer para o setor são muito mais alargadas a todos os departamentos e, hoje em dia, uma correta análise de dados, é um recurso imprescindível para alavancar o seu negócio, ser competitivo e alcançar os melhores resultados.

Está preparado para adotar soluções que o colocarão um passo à frente da concorrência?

As informações geradas pelas diversas fontes de dados como registos de manutenção, sensores visuais e acústicos e unidades de GPS, fornecem insights fundamentais que influenciam a tomada de decisão e aumentam o lucro da sua empresa.

Segundo a Digital Reality, o volume de dados gerado no setor em sistemas de identificação por radiofrequência (RFID) e aplicações de gestão de inventário quase duplicou a cada 40 meses desde os anos 80. Além disso, vários especialistas do setor acreditam que o volume de dados será 44 vezes maior em 2020 do que em 2019.

Com uma análise preditiva correta, é possível ajustar a produção e as operações, de forma a evitar desperdício e custos elevados, ajustando as operações às necessidades. Deste modo, as previsões permitem uma melhor alocação de recursos, identificar oportunidades e tendências de mercado, e a otimização de toda a cadeia logística. Além disso, as soluções tecnológicas ajudam-no a oferecer um serviço diferenciador e de topo, minimizando, por exemplo o lead time com entregas mais rápidas a um menor custo.

Dos pedidos à consolidação das entregas, toda a cadeia pode ser otimizada. Com foco na qualidade e na eficiência dos processos, o gestor tem ao seu dispor informação concreta e útil que lhe permite tomar as melhores decisões e identificar os pontos fracos a melhorar.

A automação pode adquirir um papel importante também nos centros de distribuição. Por exemplo, a Amazon conta com mais de 100 mil robôs que fazem tarefas como o picking ou ajudam a equipa com os pedidos do e-commerce.

A tecnologia tornou-se assim uma peça fundamental para que a gestão logística se torne mais competitiva e eficiente. A cadeia de fornecimento é mais transparente, as entregas otimizadas e as ineficiências reduzidas. Com melhores informações para a tomada de decisão, a performance de toda a empresa é melhorada.