4 Abril 2019

Como o Analytics e o Big Data estão a revolucionar a Indústria Farmacêutica?

As constantes mudanças tecnológicas, as reformas regulatórias, a queda das margens, a pressão na redução de custos e a crescente concorrência são alguns dos desafios da industria farmacêutica e que exigem um maior e profundo conhecimento e controlo de todas as premissas do negócio.

Assim, a utilização de soluções tecnológicas dá aos líderes um conjunto de insights fidedignos e em tempo real, que permitem decisões estratégicas e operacionais mais eficientes e informadas.

O setor lida com um enorme volume de dados provenientes de diferentes fontes e necessita que os mesmos sejam fiáveis e consistentes para que os possa cruzar e gerar informação valiosa de forma a que as diferentes áreas possam identificar oportunidades, agilizar processos, monitorizar tarefas e otimizar procedimentos, aumentando assim a performance de toda a organização.

Os dados só têm valor quando geram conhecimento e trazem mais valias para a empresa, e é aqui que entram as ferramentas de Analytics e Big Data pois permitem agilizar todo o processo de tomada de decisões, trazendo maiores vantagens competitiva face à concorrência.

De acordo com o relatório “‘The State of the Biopharmaceutical Industry’, realizado pela GlobalData, uma empresa de estudos e análise, o Big Data e a Inteligência Artificial serão as tendências tecnológicas mais influentes na indústria farmacêutica em 2019. 38% dos inquiridos apontam o Big Data como a tecnologia mais usada durante este ano. Isto, deve-se à implementação do Big Data na indústria farmacêutica ter sido mais lenta em comparação com outros setores.

Alguns exemplos de utilização do Analytics e Big Data na Indústria Farmacêutica

  • Otimizar a inovação e os ensaios clínicos
  • Através da análise dos dados clínicos e moleculares contribui para o desenvolvimento de medicamentos mais seguros e eficazes
  • Gestão de recursos humanos (Avaliação da performance dos colaboradores, potenciar as compensações segundo o desempenho, planear a afetação de recursos consoante as necessidades)
  • Análise do comportamento dos utentes e clientes permitindo uma oferta direcionada e personalizada
  • Otimização da cadeia logística e redução de custos
  • Maior conhecimento das tendências do mercado, permitindo adequar as ações de marketing consoante a evolução do mercado
  • Otimização da produção conforme as necessidades do mercado
  • Acompanhar o controlo de qualidade e retificação de erros atempadamente
  • Acesso a relatórios financeiros exatos e ágeis que permitem controlar custos e otimizar as receitas
  • Melhorar a eficiência da pesquisa
  • Maior conhecimento dos clientes, bem como ter acesso aos dados dos produtos, como preço, informações das vendas, stock, visitas diárias e necessidades dos clientes.
  • Maior controlo das vendas e dos custos de produção, identificando oportunidades e novas formas de otimizar o negócio
  • Análises preditivas e em tempo real que acrescentam valor ao negócio e promovem melhores práticas de comercialização dos medicamentos
  • Os dados dos pacientes são analisados com recurso à Inteligência Artificial para gerar novos insights, que podem classificar doenças ou descobrir novas curas, por exemplo

A aposta na tecnologia traz benefícios significativos às organizações, quer na otimização dos processos operacionais existentes, quer na identificação de novas oportunidades através de análise de comportamentos e padrões.

Sem dúvida que a era digital veio para ficar, portanto apenas as organizações que melhor se adaptem conseguirão sobreviver e diferenciar-se da concorrência. Com mais informação, os decisores podem assim aceder a informações fiáveis e complexas e desenvolvem um plano estratégico mais eficaz e inovador, criando uma empresa mais inteligente.