Como dar inteligência ao seu negócio

Vivemos atualmente numa Era em que a constante evolução e mudança, leva as organizações a questionarem como poderão tomar decisões mais assertivas. A competitividade das organizações alcança, a cada dia, níveis nunca antes vistos. Empresas, sejam elas de pequena ou grande dimensão, têm a necessidade e o desafio constante de maximizar as suas operações para que se mantenham atrativas para o mercado, e consigam assim alcançar os seus melhores resultados.

Num cenário onde os detalhes podem fazer a diferença entre o sucesso e o insucesso das organizações, identificar soluções que tornem os gestores capazes de encontrar o melhor meio de nortear o crescimento da sua empresa é um trunfo fundamental. E, embora este não seja um conceito novo, o Analytics tornou-se uma peça essencial na estratégia de qualquer organização.

Segundo a Harvard Business Review, apesar dos dados estarem no centro da disrupção digital, apenas 50% dos dados não estruturados são utilizados pelas empresas. Neste sentido, a grande questão prende-se em como retirar partido e extrair valor de toda a quantidade de informação que é gerada. De acordo com a IDC, 80% das empresas europeias têm a transformação digital no centro da sua estratégia, pois já olham para esta tendência como algo importante e essencial para a sua evolução. Mas, se, por um lado, estão a tornar-se muito ricas em termos de dados armazenados, por outro, em termos de insights obtidos, estão ainda muito aquém daquilo que deveriam vir a estar.

Assim, é cada vez maior a procura de soluções de Big data e Analytics por parte das empresas, e tipicamente os setores mais competitivos têm uma maior necessidade na implementação destas soluções, como exemplo o setor do retalho, o da energia, passando pelo das telecomunicações, bancário, segurador, farmacêutico e logística.

É fulcral que o foco dos decisores esteja orientado não na tecnologia, mas na concretização do valor que estas soluções oferecem, principalmente, no apoio à decisão, a todos os níveis, sendo extramente importante definir claramente a estratégia, ou seja, o desenvolvimento e implementação de um plano que envolve um conjunto de business cases com problemas que sejam necessários resolver, por forma a fazer emergir insights destes dados e ver resultados no negócio. Não podemos “atacar” de início todas as fontes para evitar dispersão.

Embora este não seja um tema recente, a questão da democratização da informação é de grande relevância, uma vez que continuamos a observar, em várias organizações, o desenvolvimento de silos de informação, maioritariamente fechados nos tecnicismos do IT, não que não sejam necessários, apenas não são tão eficientes. Uma solução de Big data e Analytics moderna dá liberdade ao utilizador, seja ele do IT ou do negócio, para procurar, combinar e descobrir a informação que necessita de uma forma simples e intuitiva. Para além da descoberta e visualização, consideramos imperativo que as organizações comecem a olhar para a informação como um mecanismo de efetiva tomada de decisão.

É, de facto, um erro pensar em escolher uma solução tecnológica antes de pensar nas necessidades de negócio. O processo tem sempre de ser ao contrário, ou seja, primeiro importa analisar que tipo de informação pretendemos ter para a tomada de decisão, quais os meios para obter essa informação, quais as áreas dentro da organização que precisam desses sistemas e, finalmente, como vamos disponibilizar essa informação aos decisores.

Os dados da empresa são como um asset, ou seja, um “bem” com um valor tão grande como os produtos ou serviços que comercializam, pois, a partir de um melhor aproveitamento de dados internos e externos e da sua análise, poderemos entre várias coisas, adaptar-nos mais rapidamente a mudanças externas, melhorar os processos de negócio, fornecer melhores serviços aos clientes, melhorar a imagem da organização, respeitar obrigações regulatórias, gerar inovação e tomar decisões mais sustentadas.

Por outro lado, adaptar a cultura da empresa e das pessoas que nela trabalham a esta nova realidade e trabalhar com pessoal especializado e empresas especializadas, é crucial para o seu sucesso.

Uma solução de Analytics e Big data nunca pode ser vista como uma commodity nem como um luxo, mas sim, como parte essencial da estratégia das organizações em gerir da melhor forma a sua informação e, para tal… Start Small, Think Big.

  • Artigo de opinião publicado no meio IT Insight - 26 Junho, 2018