27 Dezembro 2018

A Inteligência Artificial e o Marketing

Quando falamos em Inteligência Artificial, a nossa mente transporta-nos para filmes de ficção científica e para um cenário onde as máquinas e os robôs se revoltam contra os seres humanos. Mas, longe dessa ficção, já refletiu sobre o quanto a Inteligência Artificial e o Marketing estão hoje em dia a caminhar lado-a-lado?

A realidade em que vivemos não é a de Star Wars, mas não há dúvida de que a tecnologia está hoje presente em todo o lado e faz parte do nosso dia-a-dia, por vezes de forma quase subtil.

Mas afinal o que é Inteligência Artificial?

A definição de Inteligência Artificial está relacionada com a capacidade dada às máquinas de pensarem como seres humanos, sendo capazes de aprender com as experiências, raciocinar, perceber e decidir. Assim, o seu principal objetivo é que máquinas simulem a capacidade humana de pensar, tomar decisões, compreender e resolver problemas de forma rápida e inteligente.

A Inteligência Artificial passa por um conjunto de algoritmos capazes de executar tarefas e resolver problemas específicos, simulando o comportamento humano, de forma rápida e previsível. Esse termo abrange uma diversidade de elementos, que vão desde a simulação da inteligência humana até as buscas semânticas, passando pelo Machine Learning.

Embora possa realmente parecer, para muitos, uma cena cinematográfica, quem acompanha de perto o desenvolvimento da tecnologia, sobretudo da Inteligência Artificial (IA), sabe que, apesar dos grandes desafios, são já muitos os avanços que têm ocorrido nesta área. A atual onda de entusiasmo pela IA está relacionada, principalmente, com tecnologias que permitem aos computadores aprender a partir de dados, evitando a programação detalhada sobre todos os pormenores de um determinado procedimento. Esta área, que geralmente se designa por Machine Learning, permite usar grandes volumes de dados produzidos por modernos sistemas de informação para treinar sistemas que reconhecem padrões e tomam decisões com base nestes.

E se olharmos à nossa volta, estas inovações fazem já mais parte da nossa realidade do que aquilo imaginamos. Estão já presentes no mercado robôs aptos para trabalhos avançados, como é exemplo o robô Blossom, do The New York Times, que escolhe 50 notícias diárias, no meio de centenas que os editores têm de colocar no Social Media. Ou ainda o robô da Yahoo, o WordSmith, que escreve notícias sobre finanças e desporto. Embora as peças possam não ter a criatividade humana, são bem escritas, objetivas e capazes de fazer com que o leitor acredite que estas foram, realmente, escritas por um ser humano.

Assim, e graças ao alcance e às toneladas de dados que vamos deixando para trás durante navegações na Internet, conscientemente e inconscientemente, a IA possui um grande potencial na área do Marketing. A Inteligência Artificial caminha, cada vez mais, ao lado do Marketing permitindo uma otimização das suas estratégias a vários níveis, pois tem a capacidade de receber dados, analisá-los, aplicá-los e tirar os melhores insights dos mesmos.

Desta forma, devido às suas múltiplas faces, a Inteligência Artificial pode ser utilizada para uma automação de tarefas de forma eficiente e escalável, desde reconhecer rostos em imagens, diferenciar padrões, prever o comportamento do consumidor, otimizar os ciclos de venda ou até mesmo escolher quais os produtos que uma determinada pessoa visualizará na próxima vez que visitar uma loja de e-commerce.

A Inteligência Artificial tem várias vertentes e uma delas, extremamente relevante para o Marketing, é a análise preditiva, que opera explorando padrões encontrados nos dados que a empresa recolhe sobre os clientes. Geralmente feita com o Machine Learning, a análise preditiva olha para o passado para compreender o futuro e facilmente percebemos como isso pode refletir uma melhoria da experiência do cliente.

Se olharmos à nossa volta, a Inteligência Artificial deixou de ser um conceito futurista e tem sido utilizada por várias empresas com as quais interagimos diariamente. São já muitas as empresas a utilizar assistentes virtuais, chatbots e até aplicações que gerem comunidades. E a tendência é que o uso da IA seja ainda mais frequente no contacto directo com o consumidor e de formas muito mais avançadas que as atuais.

As chamadas buzzwords tecnológicas como Inteligência Artificial, Machine Learning e Internet of Things têm atraído muita atenção entre os profissionais de Marketing. Mais do que uma tendência, estas tecnologias estão a definir um elevado padrão de eficiência, pois permitem conhecer os seus clientes melhor do que nunca o que proporciona um claro aumento do ROI e uma otimização da estratégia de marketing da empresa.

Carla Fonseca
Marketing Director