24 Novembro 2017

Revenue Assurance

No atual contexto de mercado, associado a uma constante evolução tecnológica, em que as empresas enfrentam condições de mercado adversas, a necessidade de lucro é sempre elevada, e uma vez que as margens são cada vez mais curtas, o controle de receita ganha cada vez maior preponderância.

A tendência para que as empresas tornem mais eficazes os seus processos de receita, assim como os sistemas que a suportam, é uma realidade global e, com esse objetivo, aumenta a necessidade de garantir que todas as receitas geradas são recebidas de forma eficaz, em tempo útil e ao mais baixo custo. É neste enquadramento que se encontra a mais-valia da implementação de soluções de Revenue Assurance.

O Revenue Assurance (RA) é um programa que pode ser visto como uma mistura de Controle, Auditoria, Tecnologia e Business Intelligence. Foi originalmente criado com o objetivo de controlar e assegurar os processos de receita e cobrança de forma útil e eficaz, contribuindo decisivamente para uma eficiente gestão de tesouraria e sucesso dos negócios.

De uma forma simples o RA utiliza pontos de controle ao longo do ciclo da receita que através de procedimentos e ferramentas de produção de análise, permite que esses mesmos pontos de controle sejam analisados, monitorizados e que sejam criadas iniciativas de correção de falhas detetadas ao longo do processo, numa lógica de revisão contínua dos processos e sistemas do negócio. O RA tem como intuito usar sistemas para melhorar a eficácia operacional e controlar os seus riscos inerentes.

Um sistema de RA permite também a importação de dados de várias plataformas para um repositório global. Os dados são posteriormente processados de forma a identificar erros e inconsistências no fluxo de receitas ou mesmo destacar oportunidades para diminuir custos, dando a total possibilidade de visualização dos processos de negócio, poupando trabalho e dinheiro na investigação de resolução de problemas, permitindo desta forma uma eficaz atuação sobre o problema ou melhoria identificada.

 

A identificação de fraudes e perdas de receita são uma constante nestes sistemas aquando da sua implementação.

Estes sistemas, atualmente, são uma realidade nas grandes empresas de Telecomunicações por todo o mundo. Nos dias de hoje nem todos os operadores de telecomunicações usam esta tecnologia e continuam a perder milhões de euros, por exemplo, em serviços utilizados que não são faturados. Estes tipos de perdas são na sua maioria causadas pela evolução da tecnologia e ao constante lançamento de novos produtos e serviços.

Ao contrário do que se possa pensar o RA não é apenas uma ferramenta utilizada estritamente no sector das Telcos, existem atualmente diversas empresas de todo o tipo de setores a utilizar ou a dar os primeiros passos no tema de RA. Na prática, qualquer tipo de empresa que tenha um ciclo de receita com um processo minimamente definido pode tirar grande partido de um sistema de RA.

De forma a ser mais percetível, podemos mencionar alguns exemplos de sucesso de empresas que estão a retirar grandes benefícios de um sistema de RA:

• Recentemente um operador pan-europeu identificou 22 milhões de euros em serviços não faturados.
• Um pequeno operador, após analisar as linhas alugadas pelos seus clientes nos últimos 18 meses, concluiu que havia subfaturado 5,1 milhões de euros.

Podemos referir também que os principais estudos mundiais estimam que em média para o sector de Telcos, as perdas derivadas de falhas nos fluxos de geração de receitas poderão ascender de 3 a 8% das receitas anuais totais de um operador, dependendo do nível de controlo efetivo de cada operador.

Conclusões

Atualmente, as empresas podem ter benefícios imediatos com a implementação de um sistema RA e com a melhoria desses processos:

• Redução do nível de incerteza na identificação da receita.
• Apuramento assertivo da receita.
• Cobrança e/ou recebimento da totalidade da receita gerada.
• Identificação e compreensão das causas para as perdas de receita.
• Melhoria das integrações entre sistemas intervenientes no ciclo de receita.

Em termos de benefícios económicos destaca-se o aumento da receita faturada/recebida e na recuperação de receitas perdidas.

   
.
.
.
.
.
.
    André Cabral
Senior Consultant