26 Janeiro 2017

BI4ALL @ Business – Internet of Things

Atualmente, muitos temas têm surgido nas agendas dos CEOs, entre eles o tema da Internet of Things (IoT), um conceito cada vez mais abordado e aprofundado pelos principais líderes, e que nos dias de hoje passou a ter uma forte presença no mercado de consumo.

Mas… afinal o que é a Internet of Things (IoT)? Para que serve? E como é que a BI4ALL se posiciona face a este novo conceito? Para muitos especialistas a IoT consiste na evolução e transformação da internet e da tecnologia tal como conhecemos nos dias de hoje, para uma realidade totalmente diferente.

É um conceito tecnológico, ou podemos até mesmo dizer que é a forma de comunicar estabelecendo a conexão de dispositivos usados no dia-a-dia à internet, possibilitando a disponibilização de informação online, bem como a possibilidade de interação com os mesmos. Assim, passamos a viver num mundo totalmente conectado, onde existe uma intercomunicação entre os objetos, desde trocas de informações, obtidos em tempo real, sobre status, localização, funcionalidades, problemas e que têm como principal objetivo facilitar o dia-a-dia das pessoas e, ao mesmo tempo, otimizar algumas das suas tarefas rotineiras.

Nos últimos anos, temos assistido ao desenvolvimento de diferentes dispositivos eletrónicos ou gadgets, outrora considerados como futuristas, mas que atualmente são totalmente banais, como por exemplo, o simples facto de possuir um smartphone. Embora estes aparelhos tenham tido um enorme e positivo impacto junto dos consumidores, o mercado está a começar a ficar demasiado sobrecarregado de novos dispositivos, desde o aparecimento de wearables, como pulseiras e relógios eletrónicos, até eletrodomésticos inteligentes, entre outros. Assim a IoT permite que todos os dispositivos estejam ligados a uma única rede, e que, consequentemente, os consumidores possam ter acesso aos seus aparelhos, mesmo não estando juntos deles, podendo controlá-los e monitorizar todo o seu funcionamento.

Focando alguns exemplos… Recorda-se dos antigos conta passos? Aqueles que tinha um pequeno visor e eram colocados à cintura?! Pois bem, esses dispositivos evoluíram para o que conhecemos, atualmente, como as Smart Bands. Com o tempo e com os avanços tecnológicos, as bandas foram evoluindo, passando a ser dotadas de diversos tipos de sensores, que têm como principal objetivo monitorizar o indivíduo, desde o seu batimento cardíaco, passando pela temperatura corporal e a sua localização, entre outras funcionalidades.

Desta forma, a IoT, como já referimos anteriormente, permitiu a ligação de todos estes dispositivos à internet, possibilitando aos seus utilizadores partilhar os seus dados nas mais diversas comunidades, tendo também como objetivo melhorar hábitos. Mas, como é que vai melhorar hábitos?!

No caso das Smart Bands, estas tendem a promover o desporto e o exercício físico, uma vez que se o utilizador partilhar a sua informação numa comunidade onde milhares de outras pessoas também o fazem, irá “competir” com estes, tentando sempre que a sua classificação seja a melhor, e superar os objetivos, conquistar achievements e interagir com outras pessoas.

Muitas empresas começam a promover este tipo competições, no entanto ainda é a área dos seguros que tem maiores iniciativas deste género. Exemplo disso foi o facto de recentemente ter sido promovida numa multinacional, entre as diversas unidades do grupo espalhadas por todo mundo, uma atividade em que os jogadores de cada equipa disponibilizaram diariamente os dados das Smart Bands numa plataforma interna.

A empresa teve como objetivo promover o exercício físico dos seus colaboradores, assim como o espirito de equipa, tirando partido das novas tecnologias.

São inúmeros os dispositivos que hoje em dia permitem a conetividade com a internet, como é o caso das soluções domótica, nomeadamente:

  • Sensores de ambiente e controlo de climatização
  • Energia e Iluminação
  • Vigilância e controlo de acessos
  • Monitorização

 

Adicionalmente, também os eletrodomésticos são cada vez mais inteligentes. Desenvolvidos para ajudar as famílias na obtenção de uma gestão e monitorização mais eficaz, através da possibilidade de conexão ao Smartphone, em que através deste e possível controlar e interagir com qualquer dispositivo à distância, desde ligar o ar condicionado, as luzes, monitorizar o consumo de energia, entre tantos outros.

No entanto, a IoT não está apenas focada no mercado doméstico, também tem tido impacto no mercado empresarial. Aliás, muito antes do mercado doméstico ser inundando com este tipo de dispositivos, já as grandes empresas eram dotadas com dispositivos para monitorização e controlo de equipamentos através da internet, de forma a ser possível prevenir falhas e minimizar os custos.

Importa referir que o desenvolvimento de soluções para IoT será cada vez maior, dada a facilidade de acesso às mesmas, fruto de uma mais simples integração entre as plataformas tecnológicas e o hardware que tem como resultado, custos dos equipamentos e sensores cada vez mais baixos.

Como é que a BI4ALL se posiciona face à IoT?

A BI4ALL, em parceria com a Microsoft, desenvolveu uma solução para a conferência E-Health que decorreu no passado mês de junho no Porto. Esta solução desenvolvida em PowerBI, consistiu na conectividade entre a Smart Band da Microsoft e a monitorização do paciente, em tempo real, permitindo ao médico a disponibilização imediata de sinais vitais do seu paciente através de um dashboard online.

 

 

No desenvolvimento da solução estiveram envolvidas as áreas de Engenharia de Software e Business Intelligence da bi4all, que uniram esforços para construção de uma aplicação mobile responsável pela interatividade com a MS Band e pela disponibilização da informação no PowerBI através do serviço Stream Analytics do Azure.

De acordo com um estudo da Gartner, no final de 2016, o número de unidades conectadas previstas era de 6.8 mil milhões em todo o mundo, mais de 30% relativamente ao ano anterior. Assim, é estimado que em 2020 o número de dispositivos conectados ascenda aos 20 mil milhões, os quais irão representar um investimento em dispositivos end-point superior a 3 mil milhões de euros nas áreas do consumo doméstico e empresarial.

Conte com a BI4ALL para ser o seu parceiro na liderança da transformação digital do seu negócio.

 .
 .
 .
 .
 .
 .
     Carlos Sereno
          Manager
Solutions Development